sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Sons do Inferno são gravados por microfone!

Vídeo no YouTube mostra os supostos sons vindo do Inferno! Será verdade?


O vídeo, lançado ao ar em 2007, informa que em dezembro de 1989 um grupo de geólogos da Rússia abriram um poço com mais de 14.000 metros de profundidade na Sibéria, em um local sem nome e indeterminado, quando ouviram pessoas lastimando, no fundo, pedindo por água e por misericórdia. Veja o vídeo:


Vamos analisar: o vídeo não passa nenhuma referência ou fonte da notícia que, para variar, passa em um local distante e em uma época diferente, há muito tempo (mais de 20 anos). Aos 0:17 do vídeo, um texto explica que "Segundo um cientista, após ter perfurado vários quilômetros, os equipamentos começaram a funcionar descontroladamente, dando a impressão que o centro da Terra era oco.".

  • Quem é este cientista? 
  • Qual o objetivo da perfuração?
  • Para quem/onde ele deu essa informação? 
  • Quando? 
  • Que equipamentos foram usados?
Já nos 00:27 o seguinte texto diz: "Um jornal da Finlândia publicou a matéria, com relatos dos operários e estudiosos que ouviram a fita. Um deles, o Dr. Azzacove declarou o seguinte: [...]".

  • Que jornal é este?
  • Ele ainda está em atividade?
  • Quando a matéria foi publicada?
  • Quais foram os estudiosos e operários entrevistados? 
  • Quem é Dr. Azzacove?
Mais a frente, já nos 00:49, é dito que "A perfuratriz, de repente, começou a girar velozmente indicando que tínhamos chegado a um grande bolsão vazio ou uma caverna. O sensor térmico mostrou um aumento dramático da temperatura para 2.000 graus Fahrenheit."

  • Sabendo-se que 2.000 graus Fahrenheit equivale a 1.093 graus Celsius, como que a perfuratriz não derreteu?
  • Qual era a temperatura anterior?
Já nos 1:04... "Nós abaixamos um microfone, projetado para descobrir os sons de movimentos tectônicos abaixo da galeria. Mas em vez de movimentos de placas nós ouvimos uma voz humana gritando de dor! No princípio pensamos que o som estava vindo do nosso próprio equipamento... mas quando nós fizemos ajustes nos equipamentos nossas piores suspeitas foram confirmadas. Os gritos não eram de um único humano, eles eram gritos de milhões de humanos!"

  • Que microfone é este que continua intacto e ainda funciona a mais de 14.000 metros de profundidade e a mais de 1.000º C? 
  • Que equipamentos foram esses?
  • Que língua as vozes falavam?
Depois disso, dos 1:25 até os 5:11, os sons são reproduzidos. Os sons reproduzidos parecem estarem sendo repetidos, ouvindo várias vezes uma provável mesma mulher gritando de forma histérica e de uma voz grave dizendo algo (provavelmente em russo, já que a história se passa na Rússia), veja 1:33-1:49 1:44-1:57. Uma questão importante se abre em meio essa situação:

  • De que inferno o vídeo e as testemunhas, além do jornal, se trata?
Como sabemos, no mundo há inúmeras religiões (muitas que hoje em dia não passam de mitologia), várias delas com um inferno diferente. Um exemplo é o inferno nórdico/alemão, o Niflheim: um local congelante que abriga uma gigante cobra (Nidhogg), responsável por abrigar almas em dor constante.


Ou será que o inferno tratado seja o Diyu? Um local com 18 níveis, cada qual com um juiz que aplica as punições de acordo com a vida que o pecador teve na Terra?

Como era de se esperar, nem o vídeo nem a descrição do mesmo coloca fontes nem respostas a estas perguntas, portanto uma pesquisa teve que ser feita.

Feita a pesquisa, nenhum arquivo ou reportagem/matéria de algum site/blog de notícia com credibilidade foi encontrado sobre o assunto, apenas sites e blogs de contos e de teorias conspiratórias. Em um desses blogs/sites, citava o jornal como o "Ammennusastia". Vejamos: uma rápida pesquisa na internet sobre este suposto jornal revelou que ele possui apenas esta matéria, mais nenhuma outra! Muito estranho um conceituado (?) jornal finlandês publicar apenas uma matéria, não? Vamos a outro caso envolvendo o jornal:
  • Por que um jornal finlandês postaria uma matéria (a única) em inglês?
No vídeo é possível ver, em seu início, uma parte da manchete: "Researchers record the screams of the damned" (Pesquisadores gravam os gritos dos condenados, em tradução literal). O estranho é que justo o título da matéria é em inglês, sendo que o jornal é finlandês, línguas bem distintas!

De acordo com o site Skeptoid, em 1989 um professor finlandês Age Rendalen, enquanto visitava a Califórnia, ouviu uma transmissão da TBN (Trinity Broadcasting Network) e ficou impressionado com o quão os americanos eram ingênuos. Para "testá-los", Age enviou uma nota falsa ao jornal. E adivinhem sobre o que era essa nota! Exatamente, sobre "Pesquisadores gravam os gritos dos condenados"! Para realizar este feito, o professor recortou uma parte de um jornal de seu país, cujo artigo era sobre um inspetor de edifício, junto com uma falsa tradução. Rendalen identificou o inspetor como Dimitri Azzacov, que a TBN colocou no posto de cientista-chefe, na matéria. O jornal mal se importando com fazer sua própria tradução do artigo, a publicou. Mesmo com as desculpas e desmentidas por parte de Age Rendalen publicamente meses mais tarde a história persistiu (e continua persistindo).

Ok, mas e em relação aos sons? Provavelmente são sons de uma estação da China. Como podemos perceber neste vídeo, os sons são muito parecidos.


Conclusão: 
A história e o vídeo são falsos! Tudo não passa de uma "brincadeira" feita por um professor finlandês que acabou se espalhando e se espalha até hoje.

6 comentários

  1. Jonas ( Barueri )4 de agosto de 2014 17:09

    Jesus Cristo, nos santos evangelhos afirmou que existe um lugar em que o bicho não morre, o fogo não apaga, lugar de ranger de dentes. Sem duvida, não estive la,mas o filho de Deus,disse que ele existe, para mim basta. Sim infelizmente o inferno existe.Cristo não brincaria com algo tão, terrível, e tão sério.

    ResponderExcluir
  2. Inferno existe. Contantage regressiva. ...em breve chegará o fim

    ResponderExcluir
  3. Inferno existe. Contantage regressiva. ...em breve chegará o fim

    ResponderExcluir
  4. Olha esses religiosos fanáticos dos comentários! Kkkkkk

    ResponderExcluir